Marketplaces: entenda o que são e como alavancar suas vendas

Entenda agora o que são os marketplaces, quais são as vantagens de começar a vender em um e como sair na frente da concorrência!

Você conhece os marketplaces? Mesmo achando que não, você com certeza já ouviu falar e provavelmente até usou algum deles. Nesse texto você vai entender o que são, como funcionam, como e por que entrar e como obter sucesso vendendo nos marketplaces. Boa leitura!

O que são marketplaces?

Marketplaces normalmente são considerados como “shoppings virtuais”, reunindo diversas lojas em um só espaço, onde você pode encontrar fornecedores variados em uma mesma plataforma. 

Eles são conjuntos de e-commerces, mediados através da plataforma de determinada empresa, onde vários lojistas inscrevem e vendem seus produtos, com o intuito de que o cliente possa comprar itens de diferentes vendedores em um só carrinho, pagando por tudo junto.

Temos como exemplos de marketplaces muito conhecidos: Mercado Livre, Magazine Luiza, Amazon, Carrefour, Airbnb, Dafiti, C&A, Saraiva, Centauro, entre outros.

Já existem também os “marketplaces nichados”, em que cada plataforma é especialista em um tipo de venda ou prestação de serviço.

Um exemplo de nicho dos marketplaces é o setor de delivery, aplicativos como iFood, Rappi, Uber eats e 99 Food. Entre eles, há ainda os que possuem uma divisão para outro tipo de serviço, o transporte, como Uber e 99 Pop.

Qualquer plataforma virtual que faça a mediação de vários lojistas ou prestadores de serviço não relacionados entre si, facilitando o processo de busca e compra para o cliente, pode ser considerada então um marketplace. 

Os marketplaces são responsáveis por atrair o tráfego de usuários e criar métodos de convertê-los em clientes, sendo assim, todo o investimento em marketing e na infraestrutura da plataforma é realizado pela empresa mediadora da determinada plataforma. 

Além disso, diferente dos shoppings, os marketplaces não funcionam através de aluguel, mas sim, de comissões para a empresa mediadora. Cada transação tem uma margem entre 9% e 15% de comissão. Contudo, caso não haja vendas, nenhum valor é cobrado.

Quando e como entrar em um marketplace?

Vender em um marketplace é uma boa estratégia para quem já é um lojista ou pequeno empreendedor, seja através de loja física, virtual, redes sociais, ou outros meios, pois pode aumentar o faturamento do seu negócio. Trabalhar em uma plataforma que tenha um nome conhecido acaba sendo muito vantajoso, pois amplia a visibilidade da loja e garante credibilidade ao vendedor, atraindo a confiança do cliente.

Às vezes é mais interessante para o lojista criar um marketplace, caso ele tenha experiência em um determinado nicho e possua um bom networking dentro dele, além de ter conhecimento na parte técnica (cuidar da plataforma, intermediar contatos, pensar em estratégias de marketing, etc). 

Para entrar em um marketplace você deve, primeiramente, escolher um, e nesse ponto é interessante ver o nicho do mercado que ele atende. Depois disso, verifique a sua política de parceria, pois cada um possui sua própria. Alguns marketplaces não exigem nada além de um cadastro gratuito como vendedor, e você já pode começar a vender assim que o finalizar, outros exigem CNPJ e há ainda os que solicitam uma lista de vários documentos.

É possível trabalhar com mais de um marketplace, porém, quando se está começando, gerir vários canais ao mesmo tempo pode ser difícil, logo, optar pela priorização pode ser vantajoso. 

Após a autorização de venda, os dados de acesso à sua área administrativa do sistema vão ser enviados, para que seja possível fazer o cadastro dos produtos e, assim, que você comece a vender. Não é necessário ter um e-commerce para entrar em um marketplace, mas, se você já tiver sua loja virtual, é possível realizar a integração dos dois.

Deste modo, você não precisará realizar o cadastro dos produtos e atualizar o estoque nas duas, ou mais, plataformas, o que reduz o volume de trabalho. Além disso, também é possível receber os pedidos feitos através do marketplace na sua plataforma. Depois dessas etapas, você precisará organizar a logística da separação e entrega do produto, pois essa parte será sua responsabilidade. 

Por que começar a vender em um marketplace é vantajoso?

Com a pandemia, o número das compras feitas virtualmente, que já vinha aumentando com o passar dos anos, cresceu de modo ainda mais expressivo. Com isso, muitos investiram na criação de e-commerces e entrada em marketplaces, fator que desenvolveu ainda mais o setor de vendas virtuais.

Como resultado, R$30 bilhões do faturamento nos seis primeiros meses de 2020, o que equivale a cerca de 78% do faturamento das lojas virtuais brasileiras no mesmo período, vieram da atuação de marketplaces. O B2W Marketplace, por exemplo, teve uma enorme linha de crescimento durante 2020, com mais de 20,8 milhões de clientes ativos e 1 bilhão de visitas, contando ainda, no segundo trimestre do mesmo ano, com um aumento de 95% no número de pedidos e um crescimento 171% em unidades vendidas.

Como foi possível perceber pelos números acima, vender em marketplaces é uma estratégia que está sendo usada por muitos negócios, ou seja, há uma alta concorrência e nem sempre é fácil se destacar. Para conseguir vantagem nesse meio é necessário que você compre seus produtos por um preço baixo, para ser capaz de vendê-lo por um valor ainda acessível. 

Para destacar seu produto muitas vezes os marketplaces cobram valores adicionais na divulgação, o que vai provocar uma maior possibilidade de venda, mas, ao mesmo tempo, gerar mais gastos.

De qualquer forma, ter preços competitivos é comprovado necessário quando se trata das vendas digitais. Sendo assim, você precisa escolher cuidadosamente o fornecedor com quem irá trabalhar, principalmente com frete e logística.

 

Importação para quem trabalha com marketplace: uma ótima opção para sair na frente da concorrência

A importação pode ser eficiente para quem trabalha com marketplace? Essa é uma dúvida muito comum, e a resposta é: sim, a importação pode trazer vantagens para deixar seu negócio à frente dos outros.

Um dos benefícios que a importação pode trazer quando se vende em marketplaces é a disposição de uma quantidade de produtos que os distribuidores nacionais não fornecem, garantindo uma maior possibilidade de produtos diferenciados. Outro ponto muito importante é o baixo custo, que garante ao seu produto preços competitivos no mercado.

Com a Restitui você tem uma importação facilitada, pois realizamos toda a parte burocrática, desde as cotações, habilitação no radar Siscomex, taxas, impostos e frete, até a chegada no porto. Caso seja uma opção interessante para você, também há possibilidade de realizarmos o estoque e separação para a distribuição, assim, você só vai se preocupar com a venda.

Nossa missão é facilitar a importação para empresas, realizando para elas todos os trâmites envolvidos nessa prática. Receba seus produtos inteiramente legalizados e só se preocupe em vende-los.

Caso precise de mais informações, você pode entrar em contato. Conta com a gente!